quarta-feira, 26 de abril de 2017

O que seria de mim sem você ter passado por aqui? O que deixamos quando encontramos coisas das quais não procurávamos? Que esquina teria virado sem os acidentes de trajetos que me foram feitos nos caminhos que escolhi… aliás, que não escolhi, mas que de alguma forma me escolheram sem que eu pudesse dizer não, mesmo que pudesse dizer o que achasse melhor… Afinal, o que seria de nós se tivéssemos falado o que queríamos? Sinto por ter lhe causado problemas, mas que problemas não teriam sido causados sem os que te causei? A vida é um livro de escolhas das quais não podemos escolher sem que ela escolha primeiro. Porém, apesar de tudo, podemos escolher os pontos como uma forma de recomeço ou de terminar o capítulo e, quem sabe, a história toda. Somos uma parte bem pequena de um universo que também é pequeno perto das mudanças constantes que se tem durante sua vida que, por outro lado, é bem longa e, por assim dizer, infinita perto das escolhas que deixamos pra trás sem que possamos saber das consequências que esse desleixo traz.
— Marcos Filipe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário